sexta-feira, 31 de maio de 2013

MEDUSA - Biologia, ZOOLOGIA, Trabalho Escolar.


MEDUSA


Curioso animal que vive nas águas superficiais dos oceanos, a medusa só raramente ocorre em água doce. Deve seu nome ao de uma temível personagem da mitologia grega, a górgona Medusa, morta por Perseu.
Medusa é uma das formas individuais que assumem os celenterados. De estrutura simples, é gelatinosa e tem o feitio de um sino ou guarda-sol transparente. Possui células urticantes, ou cnidoblastos, cheias de um líquido tóxico com que paralisa as presas. Por esse motivo recebe também os nomes de urtiga-do-mar, água-viva e alforreca.
Três são as classes que compõem o subfilo dos celenterados: a dos hidrozoários (hidras e assemelhados), a dos cifozoários (medusas propriamente ditas) e a dos antozoários ou actinozoários (actínias ou anêmonas-do-mar e corais). A forma de medusa só aparece nos cifozoários e em muitos hidrozoários, mas freqüentemente se alterna com a de pólipo. Este, capaz de reproduzir-se assexuadamente, é alongado e em uma de suas extremidades apresenta a boca, rodeada de tentáculos. Já as medusas, dotadas de órgãos sexuais masculinos e femininos, apresentam duas regiões diferenciadas: a superior, com aparência de campânula, denominada umbrela, e a inferior, constituída de um conjunto de tentáculos com células urticantes, o manúbrio.
A medusa, em sua massa gelatinosa e transparente, compõe-se de até 95% de água e varia em tamanho, coloração e forma. Em sua parte inferior abre-se a boca, que conduz a uma cavidade gastrovascular ou celêntero, onde se processa a digestão. É comum a medusa mover-se perto da superfície dos mares mediante contrações rítmicas da umbrela, devidas à ação de músculos circulares e longitudinais. Alimenta-se de peixes, mariscos e outros organismos.
Entre as medusas mais comuns citam-se a lucernária (Lucernaria campanulata); a medusa-pelágica (Pelagia noctiluca), de bela cor rosada com matizes purpúreos; a aurélia (Aurelia aurita), que ocorre em quase todo o mundo; e a caravela (Physalia physalis), que, à diferença das outras, que são cifozoários, é um hidrozoário e, na realidade, não consiste em um só indivíduo, mas numa colônia cujos membros se especializaram para realizar distintas funções: flutuação, reprodução, captura de alimento etc.
O contato casual com uma medusa na água, relativamente freqüente em regiões litorâneas, produz na pele uma irritação característica, acompanhada de reações mais ou menos intensas, conforme a espécie e a sensibilidade cutânea da pessoa atingida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário